Quando vemos as conquistas de um atleta ou de uma pessoa que treina atrás de um objetivo, só enxergamos a linha de chegada. Muitas vezes não conseguimos visualizar o caminho e as dificuldades trilhadas.

Apesar de estar nas semanas iniciais de treinamento, já deu para sentir uma montanha russa de sentimentos e sensações. Tenho momentos de euforia, quando tenho certeza de que tudo dará certo, e outros difíceis, em que penso jogar tudo para cima.

O processo é longo e me pergunto se chegarei até o fim diante dos obstáculos que encontro pela frente: estar motivado o tempo todo, ultrapassar limites, seguir as orientações nutricionais e manter a equipe se comunicando o tempo todo. Além disso, tento dividir minha vida em três partes: profissional, familiar e esportiva. É difícil porque sou uma pessoa muito intensa.

Nesses momentos, conto com o psicólogo do esporte Arthur Ferraz. Ele me ajuda, diante das horas difíceis, a não me deixar abalar tanto e, nos momentos de euforia, a não perder o foco e sair do que foi planejado.

O mais importante é ter uma rotina de treino consistente. Não adianta fazer um treino bom e três treinos ruins. Então, cada dia coloco um tijolo para construir uma casa forte e sólida. E tento me apegar e me apropriar dessa ideia.

Sigo meus treinos, confiante que estou no caminho certo. Procuro aprender a superar os pontos fracos e a melhorar os pontos fortes.  E agradeço muito à minha equipe que tem me ajudado a encontrar o equilíbrio necessário entre cobrança, empenho, diversão e foco.

WhatsApp Image 2017-04-03 at 18.03.45